PRECISO ESTUDAR GRAMÁTICA PARA O ENEM?


Foto por Lonely Planet emUnsplash

O que é um pronome pessoal do caso reto? Como se conjuga o futuro do subjuntivo? “Bem-vindo” tem hífen? Descubra neste artigo se você precisar decorar tudo isso para fazer a prova do ENEM.

A gramática da língua portuguesa, com suas muitas regras e infinitas exceções, sempre arrancou os cabelos de muitos estudantes brasileiros, especialmente na hora de fazer provas de vestibulares. Não bastassem os nomes pouco intuitivos – como “pronome oblíquo átono” -, nossa língua ainda é cheia de variações, tornando o aprendizado um verdadeiro desafio. No entanto, para quem vai fazer o ENEM, não há motivo para desespero. Vamos entender o porquê:

Português no ENEM

A Língua Portuguesa é cobrada no ENEM dentro da prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, que conta com 45 questões. Como temos 5 questões de Língua Estrangeira, ficamos com 40 para serem dividas entre Português, Artes, Literatura e Educação Física. No entanto, as questões costumam ser interdisciplinares, então é provável que você nem perceba essa divisão na prova.

O fato, porém, é que a gramática pura e simples NÃO costuma ser cobrada na prova de Linguagens. Portanto, você dificilmente verá uma questão pedindo algum conceito decoreba, uma regra de acentuação ou a análise sintática de uma oração. Na verdade, a prova de Português é quase 100% de Interpretação de Textos, abordando ainda assuntos como Gêneros e Tipos Textuais, Funções e Figuras de Linguagem e Variações Linguísticas. Então, já pode respirar mais aliviado(a), o monstro é muito menor do que parece.

Então, não preciso estudar gramática, certo?

ERRADO! Apesar de não ser cobrada diretamente, a gramática é a espinha dorsal da nossa língua e seu domínio fará com que você melhore seu desempenho na interpretação. Isso porque, por exemplo, conhecer corretamente o uso dos pronomes, os modos verbais, e as funções de cada classe gramatical vão te ajudar a ter uma melhor compreensão do texto, aumentando suas chances de marcar a alternativa correta.

É claro que, se seu tempo estiver muito apertado, a gramática não será uma prioridade, especialmente se comparada com assuntos muito cobrados na prova. No entanto, ela jamais pode ser desprezada em uma preparação completa para o ENEM, porque pode fazer toda a diferença na sua aprovação. Especialmente pelo que vamos comentar agora!

Não esqueça da Redação

Única prova do ENEM em que você pode conquistar mil pontos, a redação tem participação decisiva na sua nota final. E adivinha?! Para escrever bem, é preciso conhecer gramática, não tem jeito. Isso não quer dizer que você precisa decorar todas as regras e exceções da Língua, mas conhecer bem pelo menos os conceitos gerais é fundamental.

Logo, não é necessário estar com o Bechara na ponta da língua, mas é indispensável conhecer a colocação pronominal correta, as regras de regência e concordância, de pontuação e de acentuação, dentre outras. Um curso mais expedito que explore os conceitos mais importantes da nossa gramática, somados a muita leitura e treino já serão suficientes para você arrasar!

Conclusão

Fica evidente, portanto, que a gramática tem sim sua importância na prova do ENEM e deve ser estudada, mas sem aquele modelo de decoreba e aplicação direta das regras. Para facilitar seu trabalho, aqui no SANTTO Planejamento nós montamos um Plano 100% personalizado e que inclui a gramática na medida exata que você precisa. Afinal, seu tempo é sagrado pra nós. Para conhecer nossa plataforma, clique aqui.

É isso, pessoal. Até o próximo post

SANTTO Planejamento

Operamos Milagres. Sério.

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: DICAS INFALÍVEIS PARA VOCÊ ARRASAR NO ENEM 2019


Foto por João Silas em Unsplash

Uma das capacidades mais importantes dentre as exploradas no ENEM é a de interpretar e compreender corretamente os textos, sejam eles verbais ou não verbais. E se engana quem pensa que isso é importante apenas na prova de Português. Na verdade, a interpretação é cobrada em praticamente todo o Exame, incluindo a prova de Matemática!

Portanto, é fundamental que você se prepare corretamente para esse tipo de questão. Pensando nisso, o SANTTO preparou uma lista com 5 dicas para você arrebentar na prova.

Vamos a elas:

1 – Estude a teoria

Um erro que muita gente comete é o de achar que “Interpretação não é estudada”, ou seja, é só chegar na prova, ler e responder. A verdade é que, conhecendo algumas técnicas e entendendo a construção dos textos, é possível identificar suas falhas e turbinar seu desempenho. Um bom curso para você que quer se aprofundar no assunto é o do professor Wilson Rochenbach, disponível gratuitamente aqui.

2 – Leia primeiro a questão, depois o enunciado

Uma dica simples mas bastante efetiva é justamente esta: começar a leitura pela questão. O que acontece é que, em muitos casos, os textos motivadores são bastante grandes, mas o comando da questão é mais simples, focando em um ponto específico ou em uma comparação entre textos e conhecimentos.

Além disso, ao ler primeiro o enunciado e as alternativas, você já consegue fazer uma leitura mais direcionada dos textos motivadores, contribuindo para uma análise mais assertiva do tema abordado. Então, em resumo, aplicando essa técnica você ganhará velocidade e desempenho, pode acreditar!

3 – Fique atento à Intertextualidade

Em diversos casos, o ENEM traz na mesma questão dois textos motivadores. Nesses casos, é fundamental que você entenda a relação que se estabelece entre eles, a forma como um influência o outro, ou seja, a Intertextualidade. Em regra, a questão vai explorar a influência de uma escola literária sobre a outra, ou como uma linguagem dialoga com outra abordagem de um mesmo tema.

Aqui, o “pulo do gato” é saber que é muito provável que a alternativa correta da questão seja a que faça uma relação entre os textos. Portanto, você deve estar atento para não responder uma outra alternativa que, apesar de correta, aborda somente a ideia apresentada por um deles, ignorando a relação com o outro. Para saber mais sobre Intertextualidade, clique aqui.

4 – Não ignore a linguagem não verbal

Questão corriqueira no ENEM: é apresentado um texto em conjunto com uma figura, charge ou obra de arte. Qual o erro que muitos candidatos cometem? Focar somente no texto. Nesse caso, a regra é clara: não descarte a linguagem não verbal! Muito provavelmente ela estará dialogando com o texto, seja para explicá-lo, reforçá-lo ou contradizê-lo.

Sendo assim, pense sempre que a banca colocou aquela figura ali com algum objetivo. Portanto, olho na figura, ela não está ali de enfeite! Se você ignorá-la, vai acabar desperdiçando uma questão fácil de acertar.

5 – Cuidado para não restringir o objetivo do texto

É muito comum o ENEM jogar uma casca de banana que acaba derrubando bastante gente: colocar uma alternativa que, embora aparentemente certa, não aborda a questão como deveria. Vamos explicar melhor com um exemplo. Veja o texto hipotético abaixo:

“Os pássaros azuis têm bicos longos e achatados. Os verdes possuem o bico curto. Já os vermelhos apresentam bico curvo e pontiagudo.”

Agora, digamos que a questão pergunte “Qual o objetivo do texto?“, e traga, dentre as diversas alternativas, as duas abaixo:

a) Citar as caraterísticas dos bicos dos pássaros azuis.

b) Estabelecer uma comparação entre os bicos de diversos tipos de pássaros.

Veja que a letra A até parece estar correta, porque de fato ela apresenta um ponto tratado no texto. Porém, a letra B é muito mais completa e reflete, verdadeiramente, o objetivo do texto. É ela então que deve ser marcada.

Conclusão

Como vimos, investir no estudo da interpretação de texto é fundamental para incrementar sua nota no ENEM. Usando as dicas acima você certamente já vai notar uma sensível melhora no seu desempenho. Mas, para estudar um curso completo e fazer muitas questões, dentro de um planejamento 100% personalizado, clique aqui e conheça a startup mais revolucionária do setor educacional brasileiro nos últimos anos, o SANTTO Planejamento.

Então é isso, pessoal. Ficamos por aqui. Até o próximo post!

SANTTO Planejamento.

Operamos Milagres. Sério.