Procrastinação: o inimigo da aprovação!

Photo by Pedro da Silva on Unsplash

Você sabe que tem que estudar, mas, antes de começar, dá uma olhada nas redes sociais, assiste a um vídeo no YouTube, faz um lanche, abre a outra rede social… O tempo vai passando e nada de você começar. Aí, quando enfim começa, tem que fazer tudo correndo, isso quando dá tempo de estudar alguma coisa. Se identificou, né?! Pois é, quase todo mundo enfrenta esse problema, cujo nome é PROCRASTINAÇÃO, a grande inimiga da nossa eficiência. Vamos entender melhor sobre ela.

O ponto principal é ter em mente o seguinte: entre o SABER e o TER, há uma ponte cujo nome é FAZER. E é aí que você acaba se perdendo, ou seja, você sabe o que tem que fazer (estudar), o que quer ter (a aprovação), mas simplesmente não consegue fazer, ou seja, não estuda corretamente, não caminha pela ponte. Isso porque a procrastinação fica lá no começo da ponte, com um vídeo engraçado de cachorrinhos ou um feed “super interessante” de rede social para te “capturar”. Com isso, a prova vai ficando cada vez mais perto, mas você não sai do lugar e acaba perdendo a chance de disputar uma vaga.

Ok, já entendi o problema da procrastinação. Mas como resolvê-lo?

A solução é simples e pode ser obtida com o uso de dois “remédios“:

1 – MOTIVAÇÃO

O grande segredo para resgatar a sua motivação é ter sempre em mente o seu PROPÓSITO! Visualizar aquilo que você quer atingir, os benefícios que você vai alcançar, a comemoração com sua família e amigos é a receita para você manter o ânimo fortalecido. Então, você pode por exemplo imprimir uma imagem representativa daquela carreira que você quer obter, utilizar uma frase motivacional ou se juntar a alguns amigos que te ofereçam suporte e incentivo. No entanto, cabe observar que a motivação vai tratar apenas o sintoma da “doença da procrastinação”, não a sua causa. Para isso, precisamos do segundo remédio.

2 – DISCIPLINA

Trata-se de da arte de “fazer apesar de”, ou seja, estudar apesar de estar cansado(a), apesar de estar irritado(a), apesar de querer muito ver aquela série, apesar de qualquer coisa! Você tem um plano de estudos traçado e precisa cumpri-lo, aconteça o que acontecer. Para te ajudar a manter o foco e a disciplina, você pode seguir a “Teoria dos 5”, que é uma contagem regressiva em forma de passos que indicam exatamente o que fazer para cumprir a tarefa planejada. São eles:

5 – Parar o que está fazendo: largar o celular, desligar a TV etc.

4 – Analisar o ambiente: olhar o que está a sua volta, identificar os objetos etc.

3 – Respirar: inspirar e expirar calmamente, pensando na sua respiração.

2 – Pensar na tarefa: visualizar o que você tem que fazer, qual aula a que precisa assistir, etc.

1 – Fazer: levantar de onde está, ir direto para o seu canto de estudos e começar a estudar.

Seguindo esses passos, você conseguirá desligar da procrastinação e ligar nos estudos. Assim, dia após dia, vai ganhar ritmo nos estudos, aumentar seu desempenho e se aproximar da aprovação.

E aí?! Vamos testar?! Comece já!

Gostou do nosso post? Então curta, compartilhe e aproveite para se inscrever no nosso Telegram. Lá o SANTTO está disponibilizando uma série de conteúdos gratuitos e você não pode ficar de fora. É só clicar aqui.

Um abraço e até a próxima.

SANTTO Planejamento

Operamos Milagres. Sério.

ENEM: Poder do Hábito para conquistar sua APROVAÇÃO!

Foto por Marten Bjork on Unsplash

Todos os anos, milhões de pessoas se matriculam em academias de ginástica, mas não chegam a completar sequer um mês praticando exercícios. O mesmo vale para dietas, planos de estudos e muitos outros objetivos que traçamos, mas não conseguimos cumprir. Isso acontece porque nós somos naturalmente resistentes a mudanças, especialmente quando envolvem esforço e dedicação. Nesses casos, precisamos lançar mão de uma poderosa ferramente: o hábito!

Para você ter uma ideia da importância desse elemento, vamos falar sobre Eugene Pauly, uma história verídica!

Eugene, após sofrer uma encefalite, perdeu a sua memória recente. Ele lembrava normalmente dos acontecimentos mais antigos da sua vida, mas sua memória recente não durava mais de 1 minuto, de modo que ele sequer reconhecia sua casa ou seus netos. A fim de praticar exercícios, sua esposa passou a levá-lo para dar voltas no seu quarteirão. Contudo, num certo dia, Eugene simplesmente desapareceu, retornando alguns minutos depois. O que aconteceu é que, mesmo sem memória, ele fez a sua caminhada absolutamente sozinho, seguro apenas pelo poder do hábito!

Essa história é contada no livro O Poder do Hábito, de Charles Duhigg. Ao longo da obra, cuja leitura é bastante recomendada, o autor demonstra, por meio de análises, estudos e exemplos, a força que o hábito tem de permanecer no nosso cérebro e influenciar decisivamente as nossas ações. Sendo assim, para qualquer estudante que almeja alcançar uma aprovação num exame, criar o hábito de estudar é uma necessidade indispensável!

Mas como fazer isso? Como criar o hábito? O primeiro passo é compreender o seu ciclo:

Ciclo do Hábito

Vamos entender cada um desses passos:

1 – GATILHO

Na história de Eugene, a sua caminhada começava sempre que o sol entrava pela sua janela. Aquele era o indicativo de que a hora do exercício havia chegado. O gatilho, portanto, é aquele elemento que dá início a uma determinada atividade. Pode ser o sol, um alarme, um horário planejado etc.

2 – ROTINA

A rotina é a própria ação em si, organizada dentro do nosso cotidiano. É a caminhada sempre no mesmo horário, o cumprimento de uma dieta, enfim, aquilo que precisamos efetivamente fazer e que queremos tornar um hábito.

3 – RECOMPENSA

A fim de que o hábito alcance a fixação que precisamos na nossa mente, lançamento mão da recompensa, que é aquele elemento que vai fazer o nosso cérebro desejar a sua realização. Estamos falando da satisfação do dever cumprido, dos quilos a menos na balança ou qualquer outro benefício que nos seja prazeroso de enxergar ao final da atividade.

Mas como aplicar esses conceitos aos meus estudos e, enfim, criar o hábito de estudar?

Primeiro, defina um gatilho. Pode ser um cafezinho, um alarme, uma música, enfim, qualquer coisa que te dica: ESTÁ NA HORA DE ESTUDAR. A seguir, defina as metas da sua rotina e efetivamente cumpra! Por exemplo, hoje, de 9h às 10h, vou estudar o vídeo tal de Biologia, fazer uma lista de questões, dentre outros. Por fim, aplique a recompensa, que poder ser um chocolate, um vídeo bacana do YouTube ou um tempinho, CURTO e CONTROLADO, nas redes sociais.

Agora, por quanto tempo preciso executar esse ciclo para que vire um hábito? Durante 66 dias. É o que diz um estudo recente1 de Jane Wardle, do University College de Londres, publicado no European Journal of Social Psychology. Pode parecer esquisito, até mesmo um “número inventado”, mas o fato é que ele deu certo para a maior parte das pessoas consideradas na pesquisa!

Portanto, querido(a) estudante, está na hora de definir o seu gatilho, montar a sua rotina, estabelecer suas recompensas e colocar em prática por pelo menos 66 dias. Após esse período cumprindo os passos indicados, você terá criado o hábito de estudar e vai estar muito a frente dos seus concorrentes na busca pela vaga!

Gostou do nosso post? Então curta, compartilhe e aproveite para se inscrever nosso Telegram. Lá o SANTTO está disponibilizando uma série de conteúdos gratuitos e você não pode ficar de fora. É só clicar aqui.

Um abraço e até a próxima.

SANTTO Planejamento

Operamos Milagres. Sério.

As 4 fases do aprendizado

Photo by Dmitry Ratushny on Unsplash

Você já tentou alcançar a aprovação naquele exame ou prova desejada, mas ainda não conseguiu? Chegou a bater na trave? Ou você ainda vai tentar pela primeira vez, mas quer evitar cometer erros básicos?

Se algum desses for o seu caso, não deixe de ler este texto, em que o SANTTO Planejamento vai te explicar as 4 fases do aprendizado, segundo a Programação Neurolinguística. Entendê-las é fundamental para que você reconheça a sua evolução ao longo do estudo e entenda que é normal encontrar dificuldades no processo. Vamos ver:

Fase 1: Inconscientemente Incapaz

Não conheço nem o tamanho do problema

No início, a pessoa não sabe absolutamente nada: o que cai na prova, o que é mais cobrado, como é o exame, enfim, há apenas a vontade ou a necessidade de fazer o teste, mas sem nenhum conhecimento sobre ele. Isso significa que há uma incapacidade da qual a pessoa sequer tem consciência.

Nessa fase, as pessoas cometem um erro muito comum que é a chamada “armadilha do pacotão. Basicamente, isso significa contratar um curso ou serviço que te promete fazer absolutamente tudo, mas que acaba não sendo bom em nada. Com isso, o aluno acaba mais perdido ainda, sem um plano e sem os conhecimentos necessários para passar para a segunda fase. Para entender mais sobre esse problema, clique aqui.

Fase 2: Conscientemente Incapaz

“Ok, já sei o tamanho do problema, mas não sei resolvê-lo”

Nessa fase, o estudante já conhece as informações principais sobre o exame, mas ficou ainda mais preocupado, porque ele tentou dar alguns passos, começou a estudar, mas ainda está longe de alcançar o nível necessário para uma aprovação. Aqui, a principal consequência para muitos alunos é a desistência.

O que acontece é que essa é a hora perfeita para as desculpas. A pessoa acaba se assustando com o processo e começa a se justificar para desistir. Aí é um tal de “eu não queria fazer faculdade mesmo” ou “eu nem gosto tanto desse curso, prefiro esse outro que é mais fácil”.

Nesses casos, a receita para não cair na desistência é ter um plano que defina bem as etapas do seu processo. Enxergando os passos que você precisa dar e consciente do ponto em que está em cada período, você conseguirá aliviar a tensão e ter a confiança de estar numa caminhada segura. Dividir um problemão em pequenos probleminhas que você vá resolvendo a cada dia é fundamental pra não errar e chegar na próxima fase

Fase 3: Conscientemente capaz

” Eu conheço o problema e sei resolvê-lo”

Aqui, o aluno já executou boa parte do seu plano e começa a ter mais segurança no processo. É a hora em que ele já consegue fazer boa parte das questões, tem um bom entendimento sobre os conteúdos e até já começa a ajudar os outros alunos.

Mas nem tudo são flores. Essa fase também guarda uma armadilha, a da soberba ou excesso de confiança. É aí que muita gente acaba batendo na trave! O que acontece é que a pessoa está tão bem – e fica dizendo isso para si mesmo tantas vezes -, que ela começa a descuidar do plano, inventar atalhos e perder o foco.

O grande segredo aqui é manter aquilo que foi planejado! Seguir estudando certinho dentro do cronograma estabelecido, não inventar ou cair em soluções milagrosas nem levantar a plaquinha do “já ganhei” são fundamentais pra você não morrer na praia.

Fase 4: Inconscientemente capaz

“Problema? Que problema?”

Essa é nossa fase mais desejada! Nela, o aluno é totalmente capaz de ter sucesso naquele exame mas nem se dá mais conta disso, tudo é natural. As questões vão sendo resolvidas de forma tranquila, as notas dos simulados saem normalmente boas e a ajuda aos colegas já é uma prática corriqueira.

Nessa fase, vale a mesma regra da anterior: deve-se seguir o plano traçado e evitar os descuidos. A aprovação está muito próxima e é só o estudante seguir na luta que o resultado virá.

Mas como passar por essas fases corretamente?

O segredo é um só: PLANEJAMENTO. Nós falamos sobre isso em todas as fases! Mas perceba que planejar não é só colocar horários de disciplinas numa planilha, isso não dá certo. Um bom planejamento deve atender a requisitos básico, que você pode entender melhor clicando aqui.

Conclusão

O mais importante aqui deste nosso texto é você entender que a aprovação em um exame é alcançada por meio de um processo. Conhecendo e compreendendo cada fase, você será capaz de identificar sua evolução, evitar as armadilhas e manter a calma e confiança durante a caminhada.

Gostou do nosso post? Te ajudou? Então curta e compartilhe com seus amigos! Vamos juntos construir o melhor ambiente de estudos para todos!

Até a próxima!

SANTTO Planjemento.

Operamos Milagres. Sério.

Quarentena | Como estudar CERTO em tempo de Coronavírus?

Photo by Green Chameleon on Unsplash

Em tempos de pandemia, muitos alunos estão relatando problemas de foco e concentração nos seus estudos para o ENEM. Isso é perfeitamente natural, uma vez que diversas preocupações rondam o nosso cotidiano, nos deixando apreensivos e até desanimados. Mas, estudar é preciso, afinal a pandemia vai passar e nós teremos um Exame pela frente, mais cedo ou mais tarde. Pensando nisso, o SANTTO preparou um guia para você seguir mandando bem nos estudos!

Bom, a primeira coisa que você precisa entender é: não adianta estudar sem método, de qualquer maneira. Ficar só assistindo a lives, por exemplo, não é um bom caminho. E não, eu não estou nem falando daquela live da sua banda favorita, mas daquelas feitas com conteúdo de estudos mesmo. Embora essas aulas sejam muito bacanas, de nada adianta você assistir a uma aula de um assunto para o qual você não tem base. Perceba que é essencial aproveitar ao máximo o seu tempo disponível.

Mas como fazer isso? Simples, por meio de uma equação! Sério, é isso mesmo.

É que o nosso professor de Matemática Alexandre Salim, a partir do seus anos de experiência dando aulas em cursos pré-vestibulares e estudando para concursos públicos, criou uma fórmula infalível para turbinar seus estudos em casa, especialmente neste período de quarentena. A equação é a seguinte:

ESTUDO EFICAZ = DISCIPLINA + AMBIENTE + ENERGIA + PLANEJAMENTO

Agora vamos ver como aplicar cada uma dessas variáveis:

1 – DISCIPLINA

Aqui, a ideia é bem simples. Você NÃO PODE se comportar como se estivesse de férias, dormindo e acordando na hora que quiser, maratonando série o dia todo ou simplesmente rolando feed de rede social. O que você precisa fazer é o seguinte:

  • Estabeleça uma rotina, com horários destinados a cada atividade do dia. De preferência, mantenha a rotina do período antes da quarentena.
  • Após o café da manhã, troque de roupa. Não pode ficar de pijama o dia todo! Isso passa a mensagem errada para o seu cérebro. Vestir uma roupa adequada para o seu dia vai te ajudar a desligar da sensação de “férias” e te ajudar a focar nas atividades do dia.
  • Defina seu horário de estudo e não o negligencie! Não vale “assistir só mais um capítulo da série”, nem “jogar só mais um joguinho”. Coloque o alarme no seu celular e, quando ele despertar, vá estudar e ponto!

2 – AMBIENTE

Estamos falando do bom e velho cantinho de estudos. Não precisa ser nada muito elaborado, mas deve atender a dois requisitos básicos: ORDEM e ORGANIZAÇÃO. Logo, por mais simples que seja seu cantinho, ele deve estar organizado e preparado para evitar distrações. Então, nada de estudar com o celular aberto na rede social, ok? Perceba que não é necessária uma estrutura muito grande, basta ser o mais isolado possível do restante da casa e conter seus materiais básicos de estudo. A ideia é passar para o seu cérebro a mensagem de que, se você está ali, é para estudar!

3 – ENERGIA

Esse é um requisito que muita gente acaba dando pouca importância, mas que faz toda a diferença nos seus estudos. Para conseguir render bem, é necessário que você tenha o gás necessário para se manter focado durante o processo de aprendizagem. Por isso, tenha muito cuidado com os seguintes pontos:

  • SONO: é fundamental dormir bem à noite para estar devidamente disposto no dia seguinte. O ideal é buscar aquela média de 7 a 9 horas por dia de sono. Para isso, estabeleça os horários e evite aparelhos eletrônicos 1 hora antes de dormir, especialmente o celular.
  • ALIMENTAÇÃO: ok, estamos quase todos engordando na quarentena. Mas não podemos descuidar! Comer somente comidas gordurosas e pesadas dificulta sua digestão e te deixa com preguiça, não é verdade? Então, mantenha a alimentação o mais saudável e equilibrada possível.
  • ATIVIDADE FÍSICA: eu sei, é difícil se exercitar confinado. Mas basta uma rápida passada no YouTube e você vai encontrar diversos guias de exercícios em casa. Pode ter certeza de isso vai te ajudar muito a manter o nível de energia alto. A atividade física, embora gaste energia num primeiro momento, repõe muito mais rapidamente o seu gás, te mantendo ativo por muito mais tempo
  • SAÚDE MENTAL: ficar em casa o tempo todo já é difícil. Soma-se a isso o fato de vermos na TV 24h de notícias sobre pandemia, pessoas internadas e mortes. Pronto, temos aí a receita perfeita para entrar em parafuso. Por isso, o SANTTO está propondo a você um pacto: apenas uma hora por dia para ler e ver notícias sobre o coronavírus, ok? É o suficiente para se manter informado sem pirar.

4 – PLANEJAMENTO

Um navio não vai de um lugar a outro sem um plano de navegação, certo? Da mesma forma, você precisa planejar os seus estudos, a fim de traçar a rota correta. Mas veja que planejar não é dizer apenas “vou estudar biologia das 14h às 16h”. Não! Planejar significa responder as seguintes perguntas: O QUÊ, QUANDO e COMO ESTUDAR. Vamos ver um exemplo:

O QUÊ: Biologia – Mitose e Meiose

QUANDO: terça, 05/05, de 14h às 16h.

COMO: Videoaulas do professor fulano e exercícios do portal x.

Fazendo isso para as demais matérias e dias da semana você, aí sim, terá um planejamento de estudos.

CONCLUSÃO

Bom, pessoal, essa foi a nossa super dica de hoje, com a equação infalível para os estudos em casa, especialmente em tempos de pandemia. E assim como uma equação matemática alcança o resultado desejado desde que usemos as variáveis corretamente, a nossa fórmula também irá te levar à aprovação, caso siga os passos que comentamos acima, tudo bem?

Gostou do nosso post? Te ajudou? Então curta e compartilhe com seus amigos! Vamos juntos construir um bom ambiente de estudos para todos!

Até a próxima!

SANTTO Planjemento.

Operamos Milagres. Sério.

A ARMADILHA DO PACOTÃO NOS ESTUDOS PARA O ENEM

Foto por JOSHUA COLEMAN em Unsplash

Por que você deve evitar estudar para o ENEM utilizando apenas um portal de estudos

Se você é vestibulando(a), já sabe que encontrar na internet um pacote completo de estudos para o ENEM não é uma tarefa difícil. Basta uma rápida pesquisa no Google para receber a infindável oferta de sites de estudo online e cursos preparatórios que prometem te oferecer no mesmo lugar toda a preparação para o Exame. Mas será que assinar um serviço desses é a melhor maneira de conseguir a sua aprovação? Apresentamos abaixo 4 motivos pelos quais essa não é uma boa ideia.

1 – Qualidade das aulas

Pense num time de futebol. Ele pode até ter excelentes jogadores, mas nunca terá TODOS os melhores jogando juntos na sua equipe, certo? O mesmo vale para o elenco de um filme. Por mais que, em alguns casos, nós tenhamos uma reunião de grandes artistas na mesma obra, sempre haverá atores e atrizes excepcionais que não puderam ser contratados naquele momento. Os prêmios do Oscar não saem todos para o mesmo filme, não é verdade?!

Bom, quando falamos de uma seleção de professores, a lógica é parecida. É bastante improvável que um mesmo curso ou portal consiga reunir todos os melhores professores do mercado. Na verdade, o que normalmente ocorre é que os mais qualificados costumam lançar portais próprios, que lhes permitem ter um maior destaque e, consequentemente, maior remuneração.

Sendo assim, ao assinar um pacote completo, você terá ótimos professores em algumas matérias, mas em outras a qualidade será bem inferior. O resultado é que você estará, por exemplo, evoluindo muito bem em Português, mas com dificuldade em Matemática. Estará curtindo muito estudar História, mas caindo de sono e tédio com as aulas de Geografia.

Portanto, se você quer estudar com os melhores professores, com aulas dinâmicas e que te mantenham constantemente interessado(a) no conteúdo, é bom não apostar todas as fichas em um cursinho só. E aqui vai uma super dica: muitos dos melhores professores da web, como Ferretto – de Matemática – e Noslen – de Português – disponibilizam conteúdos gratuitos no YouTube. Na verdade, é possível até estudar todo o conteúdo do ENEM lá! Tem coisa melhor do que estudar com os melhores professores e de graça?!

2 – Falta de priorização

O sistema nervoso dos nematelmintos é do tipo ganglionar, formado por dois cordões longitudinais, sendo um dorsal e outro ventral.

E aí, o que achou dessa informação? Decorou? Anotou? Então pode jogar o papel fora, porque isso NUNCA CAIU no ENEM. O problema é que, num cursinho, esse assunto provavelmente será abordado. Isso porque, em geral, eles utilizam uma grade que engloba todos os assuntos do Ensino Médio, divididos num cronograma de aulas.

Agora, será que essa é a melhor maneira de se preparar para o Exame?

Vamos pensar juntos: se você soubesse exatamente o que vai cair na prova, estudaria tudo? Ou usaria seu tempo para se dedicar aos assuntos que vão cair? É óbvio que seria a segunda opção, né?! Bom, quando falamos de ENEM, não podemos dizer que dá pra saber tudo que será cobrado, mas certamente é fácil ter uma boa ideia. Isso porque o exame tem um histórico bem estabelecido, com assuntos campeões de cobrança e outros totalmente “esquecidos”.

Cabe dizer que, como as perguntas do Exame são tiradas de um mesmo banco de questões, podemos esperar que esse padrão se repita ao longo dos anos. Por isso, é fundamental que você conheça muito bem assuntos como Ecologia, Interpretação de Textos e Segundo Reinado. Por outro lado, esqueça a decoreba da “oração coordenada assindética”.

Logo, fica evidente que o método de simplesmente ir abordando os assuntos por ordem cronológica, como os cursinhos fazem, não é uma boa estratégia. É fundamental que a sua preparação leve em conta a probabilidade de cada assunto ser cobrado na prova, dosando corretamente a atenção que você deve dar para cada tópico, a depender de sua importância.

3 – Produtos ruins embutidos no preço

A regra do pacotão é sempre a mesma: por um preço fixo, você tem acesso às aulas e mais um monte de coisas, como exercícios, plano de estudos, monitorias, aulas ao vivo… À primeira vista, isso pode até parecer uma boa, mas, quando você começa a usar, os problemas aparecem. É o plano de estudos que é pouco flexível e difícil de seguir, ou a correção de redação que é superficial, ou a monitoria que nunca tira de fato as suas dúvidas.

Isso se explica pela Síndrome do Pato: ele nada, voa e corre, mas nada mal, corre mal e voa mal. Ao tentar fazer tudo de uma vez, acaba não se especializando em nada. Da mesma forma, um cursinho que tem como principal objetivo produzir aulas, dificilmente vai manter a mesma qualidade nos demais produtos. É tudo uma questão de foco!

Por isso, ao acreditar no pacotão você acaba pagando por um plano de estudos que não usa, uma correção de redação que não te atende, uma ferramenta de exercícios insuficiente. No final das contas, acaba comprando esses mesmos serviços “por fora”, em busca de qualidade. Portanto, a melhor opção é, desde cedo, identificar as melhores ferramentas disponíveis para cada serviço e utilizá-las em conjunto para turbinar seus estudos.

4 – Você é só mais um(a) na multidão

Não é difícil imaginar que os cursinhos, especialmente nas plataformas online, ganham dinheiro com a massa! Para custear uma grande estrutura de professores e marketing com um preço relativamente baixo, é necessário contar com milhares de assinantes simultâneos. Acontece que cada pessoa é uma pessoa, com suas experiências, dificuldades e objetivos! É só pensar na sua turma da escola ou num grupo de amigos: faz algum sentido estudarem todos do mesmo jeito? É claro que não!

Por isso, é fundamental que, na sua preparação para o ENEM, você utilize um método que se adapte as suas necessidades. Afinal, enquanto um aluno pode ter bastante tempo disponível para ajudar, outro pode estar com a rotina super apertada. Um pode ignorar o estudo da língua estrangeira, por já ser experiente, enquanto o outro vai começar “do zero”. Há ainda aqueles que têm facilidade nas disciplinas de humanas, mas uma enorme dificuldade com as exatas.

Acontece que essas particularidades não são levadas em conta dentro do pacotão. Em geral, o máximo de personalização possível é em relação a sua carga horária e área pretendida. Mas isso é pouco, muito pouco. Um bom método inclui a análise da sua bagagem de estudos, permite atacar pontos específicos nos quais você tenha dificuldades, é flexível em relação aos horários, prioriza as matérias de acordo com a sua experiência e peso na prova, enfim, considera todas as variáveis necessárias para colaborar com a sua contínua evolução.

Conclusão

Como vimos, para quem está iniciando uma caminhada em busca da sonhada vaga na universidade, pode ser uma grande tentação comprar um pacote fechado de cursinhos e confiar 100% nele. Mas, por tudo que foi falado, fica claro que essa não é uma boa estratégia. É importante que você pesquise bem o mercado e procure assinar os serviços que realmente te tragam uma vantagem competitiva, afinal, o SISU não terá vagas para todos os candidatos!

Então, tenha em mente que você precisa “sair da massa”, selecionar aulas que te permitam entender os assuntos e se manter interessado(a), priorizar assuntos mais importantes e utilizar ferramentas que realmente te retornem o que você precisa para evoluir. Essas qualidades certamente não estarão todas num mesmo pacote, que, como o pato, prometem fazer tudo, mas não atingem a perfeição em nada.

Bônus

E se você quer conhecer uma plataforma que vai te ajudar nesse processo de seleção, acesse o SANTTO Planejamento. O Santto NÃO é um cursinho, mas uma ferramenta de inteligência artificial que seleciona os melhores materiais do mercado – gratuitos ou pagos -, monta um planejamento totalmente personalizado e flexível, incluindo os exercícios e revisões, prioriza os assuntos mais importantes e acompanha o seu desempenho comparado com os outros alunos. Trata-se de uma revolução nos estudos para o ENEM. Monte seu plano demonstrativo agora e se encante com a nova forma de estudar para o Exame: https://www.santtoplanejamento.com.br/demonstracao

Bom, pessoal. Hoje, ficamos por aqui. Uma abraço e até a próxima!

SANTTO Planejamento.

Operamos milagres. Sério.

VIDEOAULAS OU MATERIAL ESCRITO: QUAL O MEIO MAIS EFICIENTE PARA ESTUDAR PARA O ENEM?


Foto por Sebastian Mantel emUnsplash

Quem está estudando para o ENEM já sabe que a oferta de materiais no mercado é gigantesca. São diversos os cursos online que disponibilizam videoaulas e materiais escritos, resumos, listas de exercícios e etc. Mas o que é mais eficiente, assistir a videoaulas ou ler o material? Ou quem sabe os dois juntos? Para esclarecer essa dúvida, o SANTTO Planejamento identificou os pontos positivos e negativos de cada método. Vamos conhecê-los e, ao final, você verá um passo a passo de como utilizá-los. Vamos lá!

VIDEOAULAS

Método mais utilizado por aqueles que escolheram trocar os cursos presenciais pelo estudo em casa, as videoaulas online são cada vez mais populares no Brasil. Vamos entender agora suas características:

Pontos Positivos:

  • Facilidade de aprendizado: por contar com a explicação de um professor, as videoaulas normalmente são muito mais fáceis de assimilar do que um texto, especialmente quando estamos estudando temas mais complexos ou disciplinas que demandam mais raciocínio, como a Matemática. Basta imaginar a dificuldade que seria aprender Estatística apenas lendo um texto!
  • Manutenção do Interesse: em regra, os professores mais conhecidos do mercado costumam usar uma série de artifícios para prender a atenção do aluno. São dicas, macetes, exemplos do cotidiano, humor e até paródias. Com isso, estudar acaba ficando muito mais interessante, aumentando as chances de você se manter motivado na caminhada até a aprovação.
  • Diversidade de Opções: atualmente, é possível achar na internet vídeos sobre praticamente tudo, com as mais diversas abordagens, das mais diferentes fontes. Não bastassem os muitos cursos online, ainda temos a plataforma YouTube Edu, na qual é possível encontrar exatamente o que você precisa para cada momento da sua preparação, seja um vídeo completo ou apenas uma aula de resumos, um vídeo só de dicas e macetes, de resolução de exercícios, dentre outros. É só procurar que acha!

Pontos Negativos

  • Perda de foco: ainda que os professores se esforcem bastante, a videoaula em alguns momentos pode acabar ficando maçante. E aí, o que acontece? Você começa a viajar e, quando vai perceber, não aprendeu nada. Isso porque, diferente da leitura, assistir à videoaula é uma atividade quase que 100% passiva, então é necessário fazer um esforço contínuo para se manter concentrado
  • Dificuldade de consulta posterior: imagina que você precisa rever algum ponto da matéria semanas depois de assistir à videoaula correspondente. Como encontrar diretamente o ponto necessário da aula? Difícil, né? Enquanto no material escrito você já poderá ter iluminado os pontos mais importantes ou tem sempre o recurso do Ctrl+L ou Ctrl+F, nos vídeos isso se torna uma tarefa quase impossível.

TEXTOS ESCRITOS

PDFs, apostilas, livros, artigos, dentre outros. Embora as videoaulas estejam em ascensão, esses materiais mais tradicionais jamais podem ser ignorados! Então, vamos entender seus prós e contras:

Pontos Positivos

  • Facilidade de acesso: como dito acima, é muito fácil identificar pontos específicos do conteúdo a ser estudado em um material escrito, seja com o uso das ferramentas de busca ou do próprio índice. Assim, fica mais fácil ir “direto ao que interessa” ou rever pontos específicos da matéria, caso seja necessário.
  • Compatibilidade com a prova: ao sentar na cadeira para fazer sua prova do ENEM, você estará diante de textos, não de vídeos. Portanto, é fundamental treinar sua mente para a leitura, assimilação das informações e aplicação dos conceitos. Em outras palavras, não se treina para uma maratona sem correr! É preciso ler bastante antes de encarar a cansativa prova do Exame.
  • Amplitude de conteúdo: imagina colocar a resolução de 50 questões dentro de um vídeo. Não dá, né?! Vai ficar longo e cansativo. Sendo assim, embora os vídeos sejam importantes, os materiais escritos são fundamentais para ampliar sua base de conhecimento, seja para explorar melhor alguns conceitos, para fortalecer sua revisão ou para praticar com as listas de exercícios.

Pontos Negativos

  • Cansaço e falta de interesse: ao contrário dos vídeos, os textos costumam ser muito mais formais e diretos. Com isso, é natural que o estudo fique maçante, tornando mais a árdua a tarefa de avançar nos conteúdos cobrados. Além do mais, ler por si só já é uma atividade que requer esforço e, portanto, pode gerar um efeito extenuante, especialmente para quem não está muito acostumado.
  • Dificuldade de assimilação: sabe quando você lê o mesmo parágrafo 200 vezes e não entende nada?! Então, acontece com todo mundo mesmo. É que há conceitos para os quais são necessários exemplos ou abordagens específicas, que permitam um entendimento mais fácil do assuntos. Nesse ponto, os vídeos acabam sendo mais eficientes.

VEREDITO FINAL

Bom, sabendo então os prós e contras de cada modelo, fica agora a pergunta: o que fazer? Qual deles usar? Aqui no SANTTO nós acreditamos que o melhor caminho é usar uma ferramenta para sanar as deficiências da outra, a fim de maximizar a eficiência dos seus estudos.

Sendo assim, a nossa sugestão é:

  • Estude o conteúdo pelas videoaulas.
  • Tenha um material teórico de apoio.
  • Ao longo do vídeo, vá montando seu resumo, seja com anotações no próprio material ou num caderno próprio. Não cometa o erro de só dar o play na aula e não fazer mais nada!
  • Ao final do vídeo, faça uma leitura rápida do seu resumo, apenas para recapitular os pontos estudados.
  • Na hora da revisão, utilize seus resumos, deixando a aula teórica escrita como um apoio para recorrer em caso de dúvidas e/ou esquecimentos.
  • Em qualquer caso, faça exercícios usando material escrito! Você até pode assistir a vídeos de exercícios resolvidos, mas o trabalho pesado tem que ser no papel.

É isso, pessoal. Acreditamos que seguindo esse passo a passo, você vai aumentar consideravelmente a eficiência dos seus estudos para o ENEM.

Um abraço e até o próximo post.

SANTTO Planejamento

Operamos Milagres. Sério.

ESTUDAR PARA O ENEM EM CASA: UM GUIA DEFINITIVO EM 5 PASSOS (com dicas!)


Foto por Tamarcus Brown emUnsplash

Entrar na faculdade é o sonho de milhões de Brasileiros que, anualmente, se dispõem a encarar o grande desafio de fazer o ENEM. Nos últimos anos, embora muitos estudantes ainda optem por fazer um cursinho presencial, é crescente o número daqueles que preferem estudar no conforto de sua casa ou de uma sala de estudos.

Nesse sentido, torna-se fundamental estabelecer ferramentas e práticas que possibilitem que essas pessoas possam seguir corretamente um cronograma de estudos, sem estar no ambiente da sala de aula. Pensando nisso e certo de que o sonho da Universidade deve estar disponível a todos, o SANTTO preparou um passo a passo para quem quer encarar a caminhada. Vamos lá!

Passo 1: Organize sua Rotina

O primeiro ponto necessário para quem estuda em casa é organizar o tempo corretamente. Então, o que você deve fazer inicialmente é esquematizar num papel quantas horas por semana conseguirá separar para estudar. Importante ter em mente que você deve traçar uma carga horária razoável e exequível, ou seja, de nada adianta estipular uma rotina impossível de cumprir.

Por outro lado, também não é interessante estabelecer uma carga horária pequena demais. É fundamental entender que passar no ENEM requer esforço, então é bem provável que você tenha que fazer alguns cortes no seu “tempo livre”, reduzir o uso de redes sociais ou acordar 1 hora mais cedo. Pense sempre que esse sacrifício é necessário, porém temporário, e que será recompensado quando você alcançar a vaga tão sonhada!

Passo 2: Tenha um Plano

De posse do seu tempo disponível para estudar, é hora de encaixar o conteúdo na sua grade horária. Aqui, é fundamental conhecer os assuntos cobrados na prova e organizá-los em um fluxo de estudos que englobe teoria, revisões e exercícios. Então, é só dividir tudo em uma grade semanal de estudos e executar.

Cabe dizer que o seu Plano deve ter 3 características básicas:

1 – Ser exequível: Como dito no passo 1, de nada adianta traçar um Plano e não cumprir. Então, monte uma rotina que você efetivamente poderá desenvolver!

2 – Não ser rígido: Por experiência, sabemos que aquele modelo de estipular exatamente o dia e hora que você vai estudar cada tópico não funciona. Esse excesso de rigidez não prevê as alterações inesperadas da sua rotina. Então, crie um roteiro flexível, que preveja uma quantidade de tarefas a serem executadas dentro de uma semana, mas sem horário fixo. Assim você consegue compensar possíveis atrasos dentro da própria semana, sem bagunçar todo o cronograma.

3 – Ser dinâmico: Ao longo da sua caminhada de estudos, você vai precisar fazer algumas correções de rumo. Por exemplo, pode ser que você identifique dificuldades específicas e precise fazer um reforço, ou a sua disponibilidade de tempo pode mudar, enfim, são muitas as variáveis que você não terá previsto em um primeiro momento. Então, será necessário “recalcular” seu Plano.

Passo 3: Faça MUITOS exercícios e acompanhe seu desempenho

Em se tratando de estudo para o ENEM, exercícios nunca serão demais. Portanto, eles devem ocupar um espaço importante da sua rotina de estudos. Nesse ponto, não tem muito segredo: você deve fazer o máximo de questões possíveis das provas anteriores do ENEM e, se ainda der tempo, de outros vestibulares semelhantes.

Além disso, é importante que você faça um controle de desempenho, a fim de identificar possíveis pontos fracos e planejar reforços. Para isso, você pode usar uma planilha, um sistema ou um controle manual, embora este último não seja muito eficiente.

Passo 4: Priorize os assuntos mais importantes

Historicamente, o ENEM gosta de focar um grande número de questões em alguns assuntos específicos, tais como Interpretação de Textos, Estatística e Ecologia. Conhecê-los e direcionar bem seus estudos pode fazer toda a diferença para a sua aprovação, especialmente pra quem tem tempo reduzido para estudar. Um bom artigo para você conhecer alguns desses tópicos pode ser lido aqui.

Perceba, portanto, que não basta pegar o conteúdo e sair estudando. É fundamental saber o peso que você deve dar a cada assunto, seja no estudo da teoria ou na periodicidade e volume das revisões. Além do mais, tenha em mente que, mesmo estudando apenas uma parte do conteúdo, é possível alcançar uma ótima nota no ENEM. Para ver na prática, acesse nosso simulador aqui.

Passo 5: Estude! Isso mesmo.

Pode parecer óbvio, mas o último e mais importante passo é este: estudar, estudar e estudar. O que acontece é que muita gente organiza tudo direitinho, separa o tempo, pega bons materiais, monta um cantinho bacana, compra todas as canetas coloridas da papelaria mas… simplesmente não estuda! É comum ver pessoas com 5 horas para estudar, mas sem render sequer 1 hora!

Nesse ponto, aqui vão algumas dicas rápidas para te ajudar a focar:

1 – Desligue as redes sociais: É pra desligar mesmo! Durante as horas separadas para estudar, não acesse WhatsApp, Facebook, Instagram ou qualquer outro “ladrão de tempo”, nem mesmo nos intervalos, porque senão eles acabam se estendendo muito além da conta. Estabeleça o compromisso de só acessar as redes depois de terminar os estudos, como se fosse um prêmio, e você verá seus estudos decolarem.

2 – Controle o tempo: Uma forma bacana de verificar constantemente se os seus estudos estão rendendo é usar um aplicativo que controla seu tempo líquido. Sugerimos o app Aprovado, disponível tanto para IOS quanto Android. Baixe e experimente!

3 – Crie uma conta exclusiva no YouTube: Caso você use essa plataforma para estudar, o que nós recomendamos bastante, como explicado neste link, é fundamental fazer uma conta separada da que você usa normalmente. Isso para que você restrinja o conteúdo apenas para assuntos de estudos, evitando que aquele vídeo de gatinho roube minutos preciosos do seu dia.

4 – Mentalize a aprovação: Mesmo com essas dicas passadas acima, às vezes é duro manter o foco… Nessa hora, procure parar por um instante, feche os olhos e imagine a cena da sua aprovação: a comemoração, o orgulho, a alegria da família e a vida na Universidade. Esse ato simples pode injetar novamente o ânimo que você deixou escapar.

Conclusão

Querido(a) estudante, sabemos que passar no ENEM é um desafio e tanto, mas com organização e disciplina, acreditamos que você tem totais condições de chegar lá! Para isso, não deixe de utilizar os passos acima, eles certamente vão encurtar a sua caminhada.

Para facilitar sua vida, o SANTTO Planejamento disponibiliza uma plataforma online que já faz todo esse processo de forma automática e personalizada. Com isso, os Passos 1 a 4 ficam totalmente sob nossa responsabilidade e você se compromete apenas com o Passo 5! Legal, né?! Para fazer um teste grátis, clique aqui.

É isso, pessoal! Até o próximo post.

SANTTO Planejamento

Operamos Milagres. Sério.